Historial

Natureza
O Instituto de Ciências de Saúde, designado abreviadamente por ISCISA, é uma instituiçãopública do Subsistema Nacional de Ensino Superior, dotado de personalidade jurídica, autonomia científica, pedagógica, administrativ, financeira e patrimonial.

 

Visão
Ser uma instituição de excelência com prestígio nacional e internacional na formação de Licenciados e Mestres na área da Saúde com qualidade, capazes de ajudar a resolver os problemas de Saúde das comunidades.

 

Missão
O ISCISA oferece uma formação científica e técnico profissional, atribuindo os graus de Licenciatura e Mestre através de certificados e diploma, respectivamente, podendo ainda, atribuir o grau de Doutor, desde que filiado a uma Universidade.

 

História de Criacão do ISCISA
Desde o tempo colonial que os serviços de Saúde formavam os recursos humanos de que necessitavam, desde o nível básico ate ao nível médio. Eram as chamadas Escolas de enfermagem que graduavam os Enfermeiros auxiliares, Enfermeiros Gerais, Técnicos de Laboratório, Farmácia, Radiologia, Fisioterapia, etc.
Estas escolas estavam sempre ligadas aos hospitais, campos privilegiados de treino e formação e onde eram recrutados como docentes, os médicos e outro pessoal especializado. Com a independência do nosso País e com a formação do serviço Nacional de Saúde, tornou- se necessário promover um grande incremento
na formação do pessoal de saúde. Foram criados mais Centros de Formação em todas as províncias e alguns distritos, permitindo assim o acesso ao ensino das populações rurais.

Por outro lado, iniciou-se uma formação intensiva de base larga, dada a baixa escolaridade dos possíveis candidatos e criou-se aquilo que foi a grande revolução no nosso ensino, isto e, o aluno poderia entrar para o sistema de formação com o nível básico e ir progredindo dentro de determinada carreira até ao nível superior, através da equiparação dos graus do ensino secundário que ia obtendo à medida que completava os cursos.

Esta foi a grande conquista do nosso sistema e respondia à política de proteger as populações mais periféricas. Assim, uma boa parte do pessoal do Sistema Nacional de Saúde vem do nível básico e vai progredindo através de cursos de promoção. Com o alargamento e extensão do Serviço Nacional de Saúde e com as maiores exigências que se impunham na qualidade de atendimento dos doentes, os Institutos de Formação vão sentindo a necessidade de formar quadros de saúde com maiores capacidades e valências e maior âmbito de acção.

Perante este desafio começaram a ser formados quadros médios especializados nas áreas de cirurgia, oftalmologia, anestesia e outras. São estudantes que tem equivalência da 12ª classe e fazem um curso intensivo de 3 anos. A nossa realidade prática vivida nos hospitais obriga a que actos médicos e cirúrgicos atribuídos aos licenciados em medicina seja executados por pessoal de saúde de nível médio como técnicos de medicina ou enfermeiros.

o Serviço Nacional de Saúde necessita agora com prioridade de quadros superiores de Enfermagem, de técnicos superiores de Farmácia, de técnicos superiores de Odonto-Estomatologia, de técnicos superiores de Cirurgia, de técnicos superiores de Saúde Materno Infantil, de Nutrição, de Laboratório, etc.
Em Agosto de 2001, o Ministério da Saúde, cria a Comissão Instaladora para a criação do Instituto Superior de Ciências de Saúde nos termos da lei 1/93 de Junho.
Em Dezembro de 2003 e aprovada a criação do Instituto Superior de Ciências de saúde pelo Conselho de Ministros através do Decreto 47/103 e iniciou as suas actividades no ano lectivo de 2004.